Sem stress…

Sem stress…

Sem stress…

 

Quem nunca passou durante a sua vida por uma situação mais stressante?

O stress surge como uma resposta fisiológica e comportamental normal do organismo quando é submetido a uma determinada situação que o faça sentir ameaçado e à qual se deve adaptar. Esta sensação de perigo, que pode ser real ou fruto da imaginação, desencadeia uma reação de “tensão”causando perturbações físicas e psicológicas, pondo em causa o bem-estar e a tranquilidade.

 O  stress faz parte integrante da vida e por si só não representa algo negativo, aliás, a ansiedade que causa, pode até ser saudável, já que impulsiona muitas situações pessoais e sociais a desenvolverem-se e acima de tudo a resolverem-se.

Existe, no entanto muito dificuldade para que a ansiedade causada pelo fator stress não exceda certos limites e o que podia ser positivo, deixa de ser proveitoso e começa gravemente a prejudicar a saúde, a produtividade, os relacionamentos e a qualidade de vida da pessoa.

Quando o stress evolui para uma situação crónica, o equilíbrio ou homeostasia interna ficam perturbados e surgem consequências como os distúrbios do sono, maus relacionamentos a nível social, familiar e profissional, depressão, perturbações metabólicas, problemas cardíacos baixa de imunidade, etc.

O «burnout» ou síndrome de esgotamento profissional, é uma das situações mais alarmante do século XXI e que reflete o aumento dos problemas de saúde no trabalho.

1.ª Fase de alarme

Quando surge uma agressão pontual, o sistema nervoso reage e envia os primeiros sinais de alarme para todo o corpo. São libertadas uma série de substâncias químicas como a adrenalina, cortisol ou aldosterona que fazem reagir o nosso organismo face ao “perigo” iminente. Nesta fase, o stress é positivo e é responsável pela motivação e coragem que levam o indivíduo a ser mais produtivo.

2.ª Fase de resistência

Após a fase de alarme, o organismo adapta-se às circunstâncias e procura um reequilíbrio físico e mental devido ao gasto de energia excessivo que ocorre nesta fase, de forma alcançar a homeostase interna. Começa a acentuar-se um quadro de sintomas como insónias, perda de apetite, o cansaço é mais intenso e a ansiedade é uma característica comum dessa fase.

3.ª Fase de esgotamento

O stress torna-se  negativo ou crónico quando as capacidades de adaptação da pessoa são ultrapassadas. O organismo é invadido de cortisol e tenta de todas as formas manter o equilíbrio interno esgotando  as reservas de energia: é a fase de esgotamento. Nesta fase surgem consequências incontroláveis como o cansaço extremo, irritabilidade, diminuição da imunidade, insónias, problemas metabólicos, aumento de peso.

Quando o nível de stress atinge este patamar, estamos perante uma situação muito severa. Com o passar do tempo, a situação de stress crónico vai se tornando cada vez mais complicada e em muitos casos pode levar a situações irreversíveis. Desta forma, é extremamente importante estar atento aos primeiros sintomas de stress para contornar uma situação e evitar que o quadro não agrave.

Não entre no carrocel do stress e nunca se esqueça de cuidar de si e das suas próprias necessidades. Viva a vida de forma mais tranquila e disponibilize regularmente algum do seu tempo para se divertir e relaxar. Assuma uma atitude positiva o que vai ajuda-lo a construir uma barreira à grande maioria dos fatores stressantes, assim como o ajudará desenvolver uma estratégia pessoal capaz de enfrentar e resolver os problemas.

A sua resistência a situações de stress pode ser aumentada se reforçar a sua saúde física e isso depende de si.

Sugerimos algumas formas saudáveis para revitalizar e relaxar:

1.Faça uma alimentação saudável.

Quando o organismo está bem nutrido fica melhor preparado para lidar com o stress, por isso torne-se consciente do que come. Alimentos ricos em magnésio ajuda a manter-se calmo. Coma cenoura, batata-doce, abacate, couve-flor, soja e lentilhas, nozes, sementes, e sempre que possível peixe e legumes.

2. Reduza a cafeína e o açúcar e evite bebidas alcoólicas.

Estas substâncias quando ingeridas em excesso, podem causar causam distúrbios no seu sistema nervoso. A diminuição destas substâncias da sua dieta vai fazer com que se sinta mais relaxado e igualmente um bom sono.

3. Pratique atividade física de forma regular.

 O exercício físico desempenha um papel preponderante na prevenção dos efeitos do stress  e ajuda- o a libertar toda a tensão que acumula durante o dia. Organize-se e arranje tempo para praticar pelo menos 30 minutos de exercício, três vezes por semana. A sua mente e a sua saúde vão-lhe agradecer.

4. Privilegie o sono e durma o suficiente. 

O sono adequado é preponderante para alcançar um equilíbrio do corpo e da mente. O cansaço contribui para o aumento dos níveis de stress, pois diminui a capacidade de concentração e clareza de raciocínio alterando o equilíbrio físico e mental.

5. Faça caminhadas e atividades na natureza.

Realize atividades na natureza e junte os amigos e familiares para fazer lanchinhos ao ar livre, ou então saborear uma boa chávena de café ou chá, ou apenas uma boa conversa.

6. Opte por terapias relaxantes.

Se nunca experimentou uma massagem de relaxamento, ou terapias como Ioga então pense em começar. Tudo que o faça sentir calmo e relaxado deve ser explorado.

Programe o seu dia, ouça música, vá ver uma comédia e ria muito, pois o riso é responsável por alcançar aquela  boa disposição e fazer com que veja  os problemas de outra perspetiva.

Pense em si, em ser feliz e relaxe...sem Stress!

Leave a Reply

* Name:
* E-mail: (Not Published)
   Website: (Site url withhttp://)
* Comment:
Type Code

Subscreva a nossa Newsletter

Receba todas as novidades da loja e ofertas especiais.